Bloggers Bleggers Blum!

Tem dias que eu tô bloggers daí aparece uns bleggers e eu fico blum mesmo!

Chuta, que a mamãe gosta!




 photo alien_zps2c4c9be5.jpg

Até antes de engravidar eu costumava dizer que queria ser mãe, mas não queria engravidar, porque teria pavor de sentir um ser vivo mexendo dentro de mim.

Mas na verdade esse processo todo é gradativo e bem lento. Quando descobri que estava grávida, comecei a contar os minutos para saber como que era essa sensação.

Toda vez que fazia ultrassom sempre via o bebê mexendo feito louco, mas ainda não sentia nada.

Até que numa certa noite, deitada de lado, mas meio que em 45 graus, senti uma bolinha se formar perto do meu estômago, do lado direito. Na hora gelei, fiquei toda tensa! Aí essa bolinha sumiu e em seguida se formou no mesmo lado direito, só que em baixo na barriga. Pouco tempo depois desapareceu. E então se formou novamente na parte baixa da barriga, mas do lado esquerdo. Depois voltou pro lado direito do estômago.

Foi tudo muito sutil, nada que doesse ou machucasse. Na verdade foi mágico! Emocionante!

Então, numa outra noite, estava difícil pra dormir. Virava, virava, virava e não conseguia achar posição na cama. Não por causa do bebê, mas era uma daquelas noites em que nada dá certo. Cada vez que eu virava pra um lado, sentia o bebê mexer. Quando ele finalmente conseguia se acomodar, eu ficava desconfortável e virava pro outro lado. Aí o coitadinho ia lá e tinha todo o trabalho de se ajeitar novamente. Aí, quando finalmente ele se ajeitava, eu virava de novo! Ficamos assim por umas duas horas, até que chegou um momento em que ele ficou enfezado e começou a girar loucamente na minha barriga. Achei que iria explodir! Sabe como no filme do alien? Foi mais ou menos essa a sensação… Levantei correndo da cama e dei um grito! Mas entendi a mensagem: “mãe, pára quieta e me deixa dormir!”.

A partir daí comecei a perceber que este bebê era muito temperamental. Por exemplo: não gosta de ultrassom. É chegar com o aparelho na barriga, e ele virava de costas, ou chutava o aparelho. Apoiar alguma coisa na barriga, nem pensar! Ele chuta, e chuta forte. Som do caixa do supermercado é tortura. Se remexe feito doido. Responde ao som de música… Se acalma com o balanço do carro e com toques de mãos. Mas quando está com soluço e o pai fala com ele, fica todo agitado na barriga.

Com o tempo aprendi a me ajeitar na cama e na cadeira de acordo com a vontade dele. Encostar na pia pra lavar louça? NEM PENSAR! (obrigada por me livrar dos afazeres domésticos, bebê!). Encostar no fogão ou na máquina de lavar roupa, é festival de chutes e socos na certa. (obrigada de novo, bebê!)

É divertido, mas às vezes pode ser um pouco dolorido, principalmente depois do sexto mês. Mas a verdade é que é muito gostoso, e se ele fica um pouco sem se mexer, já fico aflita e encosto alguma coisa na barriga, pra ver se está tudo bem.

RSS 2.0 | Trackback | Comentar

Comentarios desabilitados.